Nosso Cinema

A melhor fonte de críticas de cinema

“BIG LITTLE LIES” [2×01] – “What have they done?”

* Este texto se refere ao PRIMEIRO EPISÓDIO da SEGUNDA TEMPORADA da série.

Em 2017, BIG LITTLE LIES nasceu como uma minissérie adaptada do livro homônimo escrito por Liane Moriarty. Em 2019, a produção se torna uma série com a estreia da segunda temporada, tendo uma história inédita acompanhada de perto pela escritora do material original. Em “What have they done?“, o primeiro episódio desse novo ano começa a mostrar o que aconteceu às personagens de Celeste, Madeline, Jane, Renata e Bonnie após a morte do marido abusador de Celeste, Perry.

Cartaz de “Big little lies” 2ª temporada

Ainda que a história não possa ser completamente vislumbrada, a narrativa apresenta uma passagem de tempo não especificada que traz a comunidade de Monterey, na Califórnia, aparentemente estável e bem resolvida com relação à morte de Perry. Porém, muitos habitantes ainda comentam sobre as cinco mulheres, criando teorias e especulações acerca do que pode ter acontecido, e a investigação está apenas adormecida, podendo ser reaberta a qualquer instante. Tudo isso indica que o incidente não foi esquecido, já que ele ainda influencia as personagens e possui pontas soltas que despertam a curiosidade e o interesse pela verdade de muitas outras pessoas – essas situações são claramente sentidas pelas cinco amigas.

O primeiro episódio se debruça sobre o estado das cinco mulheres envolvidas na morte de Perry, mas algumas delas têm mais destaque do que outras e já possuem um arco dramático reconhecível, enquanto outras ainda carecem de maior desenvolvimento. Celeste está atormentada por pesadelos e lembranças do marido e de um sentimento de culpa criado pelo próprio sujeito que a faz se sentir responsável pelo que sofre e não a vítima. Bonnie sofre por ter sido aquela que empurrou Perry de uma escada, apresentando notável mudança de comportamento para uma introspecção infeliz. As demais personagens apenas reiteram o que já se sabe sobre elas: Madeline está sempre preocupada com a aparência que passa na comunidade, Renata transparece algo semelhante e também protege excessivamente sua filha e Jane parece sentir os efeitos da descoberta da identidade de seu estuprador no passado e ter um interesse romântico.

Se o roteiro da segunda temporada precisa dar uma direção mais precisa ao enredo nos futuros episódios, “What have they done” tem o privilégio de apresentar Mary Louise, mãe de Perry, já interpretada com o primor nada surpreendente de Meryl Streep. Ela está há algum tempo instalada na casa de Celeste, supostamente para ajudar a nora a cuidar de seus netos. Na realidade, a senhora está mais disposta em descobrir o que aconteceu com o filho, destilando uma postura passivo-agressiva, sarcástica e ácida disfarçada de cordialidade em diálogos impagáveis com Madeline e Celeste. Enquanto se espera pela consolidação da narrativa em termos temáticos e visuais, é possível que o público se deleite com sequências como aquelas em que Mary Louise humilha Madeline e confronta Celeste por conta dos pesadelos. Exemplos que comprovam a excelência de Meryl Streep e sua bem-vinda adição à série.

Um resultado de todos os filmes que já viu.