Nosso Cinema

A melhor fonte de críticas de cinema

“WHEELMAN ” – Imprimindo uma identidade

A produção da Netflix WHEELMAN é um ótimo suspense de ação. O enredo é centrado em um motorista, mas um tipo específico de motorista, um piloto de fuga. Durante um assalto a banco que termina de forma inesperada,  ele percebe que foi traído e que corre risco de perder a vida, assim realiza o que sabe de melhor naquele carro, uma fuga implacável.

O longa acontece quase exclusivamente em apenas um cenário, o interior da BMW preta que tem o porta-malas vermelho. É desafiador construir as cenas num cenário estático como este sem incitar o desinteresse do espectador, mas o filme traça uma rota contrária à linha do tédio. O dinamismo da imagem fica na transparência dos vidros do carro, que vão alterando a iluminação da fotografia, com as luzes (ou a falta delas) na periferia e no centro da cidade. Essa escolha juntamente com a montagem traz um aspecto particular no design do filme.

A excelente atuação de Frank Grillo é inegável, os outros membros do casting também obtêm um bom desempenho ao sustentar os intensos closes no interior da BMW. Mas Grillo definitivamente fica em evidência, onde atua com a câmera tão próxima de seu rosto em grande parte da duração do longa. Há muita confiança entre o diretor e o trabalho do ator nesses casos, já que se exige bastante das habilidades de atuação, a flexibilidade das expressões, a concentração do trabalho em uma pequena parte (mas não menos importante) do corpo, captadas de forma tão contígua.

O suspense carregado de tensão é dirigido e tem roteiro assinado por Jeremy Rush, é a estreia do cineasta na direção. Seu filme debute tem um roteiro de enredo simples, mas a direção o trabalhou tão bem, implementando o longa com características que especificamente influenciam no envolvimento do público com a história. Os planos-sequência, inclusive, são muito bem utilizados, principalmente em cenas de ação, que como um todo cativam a atenção da audiência.

Os diversos problemas que o motorista é colocado para resolver durante sua fuga, com apenas um celular à disposição, coloca a introdução de personagens apenas por áudio, como também direcionamentos do enredo. Mesmo não tendo uma identidade visual de alguns personagens, a construção deles na trama flui de maneira que nem mesmo é possível sentir falta de rostos para aquelas determinadas figuras. A personalidade, a relação com o protagonista e as intenções desses personagens são tranquilamente compreendidas. Em alguns casos, há a introdução completa, audiovisual, desses personagens, porém poderia funcionar da mesma maneira caso os personagens fossem introduzidos “parcialmente” no filme.

Esse filme original Netflix preenche o catálogo com um suspense intrigante e envolvente. Um ótimo trabalho de direção, carregado de características, técnicas e visões que o fazem imprimir uma personalidade artística muito individual.  Pela sinopse simples pode aparentar tratar-se de um produto ruim, mas o enredo, mesmo simples, é suficientemente capaz de colocar o espectador em imersão cinematográfica.

A paixão pela sétima arte é uma das partes que somam meu todo.